...

Resta esta história que conto, você ainda está me ouvindo?

domingo, 8 de novembro de 2009

sem título

Numa noite que deu tudo errado, de uma forma confusa se sentiu feliz
quando entrou no mar
quando pisou na areia e a liberdade era quase visível,palpável
e no melhor lugar do mundo viu o nascer do sol,
cada gota que transformava tudo em transpiração
e no horizonte o dia se formava,
brigando com a noite que ia embora, sem querer ir

Quando se deu conta estava no meio,
no meio de algo que não sabia ao certo, só estava,
e o dia trouxe também suas inquietudes, seu vazio,
sentiu-se perdida quando chegou em casa,
não sabia o que tinha, nem como ficar ou ir embora
sabia apenas que havia saído do exato lugar que estava serena,
para outro mais complexo e confuso.Como tinha chegado ali?

Talvez a grande excitação e busca por mais adrenalina,
qualquer coisa forte que a tirasse da misera rotina fatigante,
como uma droga pra se sentir viva, no momento o auge, depois uma grande queda,
e a vontade de buscar esse sentimento de novo, e de novo, e de novo ...

Ela acordou vazia.
seus pensamentos indo e vindo, querendo achar uma resposta,
que naquele momento não tinha
sentia falta, "um apego fácil a qualquer coisa que lhe despertava o desejo"¹
e no caminho mais uma tropeço,
talvez estivesse partindo direto para mais uma queda,
sem ninguém para segura-lá
sabia que o descomprometimento era seu melhor amigo nessa hora.
e se descomprometeu em querer mostrar algo.




¹- Referencia a musica sereníssima do Legião urbana

Nenhum comentário: